Resiliência: resistência e superação

Você é resiliente?

O quanto você é capaz de resistir à pressão, de enfrentar desafios e adversidades, de superar obstáculos e, ainda, aprender e se fortalecer com tudo isso? Qual a sua capacidade de adaptação frente às mudanças?

Todos nós passamos por momentos desafiadores ao longo da vida. Seja em casa ou no trabalho, muitas são as situações em que você é forçado a superar obstáculos, a resolver problemas, a enfrentar conflitos e seguir em frente.

A capacidade de passar por tudo isso sem sucumbir ao medo, ao fracasso, à dor, à tristeza, às doenças e a outras limitações, é o que chamamos de resiliência.

O termo resiliência é oriundo da física, e significa a propriedade de um corpo de recuperar a sua forma original após sofrer choque ou deformação.

Trazido para a área do comportamento, dizemos que um indivíduo é resiliente quando é capaz de lidar com seus problemas, de enfrentar crises e perdas, de tomar decisões, de aguentar a pressão, de adaptar-se às mudanças, de agir com equilíbrio em situações de conflito, de lidar com as adversidades, aprendendo e tornando-se mais forte.

resiliência

É importante frisar que resiliência não é uma característica que uma pessoa tem ou não tem. É uma capacidade que pode ser aprendida e desenvolvida. De fato, todos os nossos aprendizados e experiências moldam nossas capacidades, inclusive a de ser resiliente.

Na medida em que você adquire conhecimentos, desenvolve habilidades, aprende com suas experiências, observa e absorve as experiências de outras pessoas, compreende as relações de causa e consequência dos mais diversos fatos, torna-se mais preparado, mais forte, mais evoluído.

Ainda assim, como seres humanos, estamos sujeitos a cometer falhas, a errar, fraquejar. Podemos apresentar alto nível de resiliência na maior parte das situações, mas sentir dificuldade em alguns momentos. Você já deve ter passado por isso; ter se descontrolado diante de um problema, se exaltado, tido alguma reação, aparentemente, desproporcional, da qual se arrependeu depois. Isso é normal! O importante é estar alerta, é entender e perceber que é preciso retomar o equilíbrio e reunir os recursos necessários para enfrentar aquela situação. A autoconsciência é fator fundamental para desenvolver sua resiliência.

Pense em uma pessoa que sofre um acidente e acaba perdendo os movimentos das pernas. Certamente, deve ser uma situação desesperadora. Algo que ninguém desejaria passar e com o qual nunca aprendeu a lidar. A revolta, a tristeza, o desânimo, e muitos outros sentimentos ruins devem atingir esse indivíduo com muita força. Apesar disso, muitos são os casos de superação. Muitos são aqueles que se apoiam nessa dor para criar projetos que visam ajudar outras pessoas que passam por situações semelhantes. Muitos lutam pela conscientização quanto às causas dos acidentes, com o intuito de evitá-los. Alguns se tornam esportistas paralímpicos, outros encontram uma nova forma de viver, com os recursos disponíveis. Ou seja, ninguém consegue ser forte o tempo todo. Ser resiliente não é ser um super-homem, mas utilizar seus recursos internos para suportar, superar e adaptar-se às situações, aprendendo com elas e tornando-se mais forte e preparado para os próximos desafios.

Portanto, quando você estiver em meio a uma situação de conflito, de problemas ou de mudanças, reflita: que recursos eu tenho e que recursos me faltam para enfrentar esta situação? O que eu posso aprender com tudo isso? Como essa experiência pode me tornar mais preparado para a vida, seja do ponto de vista pessoal, seja profissional? As respostas virão e o “músculo” da resiliência ficará, cada vez, mais forte.

Desenvolva um mindset progressivo! Aprenda, evolua, torne-se cada dia mais resiliente!

***************

Leia também: Crenças limitantes

***************

Eu sou Fabio Frasson. Espero ter contribuído com seu caminhar. Desejo a você resultados extraordinários e muito sucesso!

Vamos juntos, evoluindo sempre! Até a próxima!

Fabio Frasson

 

Motivação

O que é motivação?

Por que você faz o que faz? O que impulsiona você a realizar suas tarefas diárias, a correr atrás dos seus sonhos e objetivos?

Cada um de nós tem percepções diferentes sobre a vida. Valores, propósitos, sonhos construídos com base em nossa personalidade, aprendizados e experiências.

A energia que nos move, que nos faz levantar da cama todas as manhãs e enfrentar os desafios com os quais nos deparamos no dia a dia, é uma força que, muitas vezes, foge à nossa compreensão.

Alimentação, descanso, atividade física, relacionamentos felizes, desenvolvimento intelectual e conexão espiritual são fontes inegáveis de geração da energia que tanto precisamos para seguir em frente.

Mas, ainda assim, a centelha que acende esse fogo interno, que provoca a ignição do motor que bate em nosso peito e nos faz vibrar, lutar, realizar, viver, é o que podemos chamar de razão, de causa, de motivo pessoal e singular para entrar em ação. Isso é motivação.

Motivação é o que te move, o que te provoca, o que te dá vontade, coragem e força para agir em prol dos seus objetivos.  É algo que vem de dentro e depende de quem você, realmente, é.

Estar motivado é SUA responsabilidade

Quanta gente responsabiliza o chefe, a mulher, o namorado, os pais, ou qualquer outra pessoa por sua falta de motivação

Quanto profissional espera um aumento de salário, uma promoção, como motivação para fazer o que tem que ser feito…

É…, a vida não é fácil; muitas vezes parece injusta e sobram motivos para nos aborrecer, para nos fazer duvidar, fraquejar, desanimar, cansar e quase desistir.

Mas nossos sonhos, nossos objetivos, o que é importante para nós não pode ser colocado sobre os ombros de outra pessoa. Muitos de nós sequer sabe definir seus valores, seus propósitos de vida, não tem metas pessoais estabelecidas, não sabe ao certo onde quer chegar, como quer viver, o que almeja realizar, o que quer ter, o que quer ser.  Então, como pode outra pessoa, por mais que nos conheça bem, fazer por nós o que nós mesmos temos dificuldade em fazer? Como pode VOCÊ achar que alguém pode motivá-lo?

Sua motivação é o SEU motivo para ação. Isso vem de você, e não para você.

Ninguém é capaz de motivá-lo. Outras pessoas podem inspirá-lo, provocá-lo, instigá-lo, ajudá-lo…, mas o motivo é seu; a força é sua. Acredite!

Como aumentar a sua motivação?

Todos nós temos dias ruins. Nem sempre acordamos de bem com a vida. Problemas pessoais, pressões profissionais, dores no corpo, no coração e na alma nos desgastam e diminuem a nossa energia. Então, como fazer para recuperar e aumentar a motivação?

  1. Olhe para dentro de você: identifique o que realmente importa para você. Que valores devem estar presentes em sua vida? Que princípios norteiam seus relacionamentos, suas ações, suas reações, seus pensamentos e sentimentos?
  2. Estabeleça objetivos e metas SMART: metas específicas, mensuráveis, relevantes, atingíveis e com tempo marcado para serem alcançadas direcionam seus pensamentos e suas ações.
  3. Seja congruente: para realizar seus sonhos é preciso ser coerente, ter congruência entre seus pensamentos, suas palavras e suas ações.
  4. Esteja alerta e lembre que a responsabilidade é sua:
    Sempre que você notar que a energia caiu, que a disposição diminuiu, que a tristeza está tomando conta, que a preguiça quer jogá-lo para baixo, que a confiança fugiu, lembre-se: tristeza não leva à felicidade, preguiça não gera resultado, sem energia não há produção, e sem disposição não se realiza coisa alguma.

Tome as rédeas de sua vida! Encontre seus motivos para a ação!

Só você pode encontrar e aumentar a sua motivação!

***************

Leia também:  Realização pessoal e profissional

***************

Meu nome é Fabio Frasson. Espero ter contribuído com seu caminhar. Desejo a você resultados extraordinários e muito sucesso!

Vamos juntos, evoluindo sempre! Até a próxima!

Fabio Frasson