Autoconhecimento

O que é autoconhecimento?

Autoconhecimento, segundo o Dicionário Online de Português – Dicio, é o “conhecimento de si próprio, das suas características, qualidades, imperfeições, sentimentos etc; que caracterizam o indivíduo por si próprio”.

É curioso dizer que uma pessoa pode não se conhecer, verdadeiramente, mas é a realidade da maioria de nós. É claro que conhecemos nossa história, mais do que qualquer um; que sabemos nosso nome, o local onde vivemos, o que fazemos, nossos gostos e vontades, qualidades e defeitos evidentes. Mas, de fato, formamos um conceito sobre nós mesmos que, nem sempre, é 100% real.

A Revista Galileu, do portal Globo.com, publicou um artigo em 2014, citando uma pesquisa, realizada por Kathryn Patricia Cross, em que aponta que 80% das pessoas se consideram “acima da média”, o que seria uma impossibilidade estatística. A autora define esse fenômeno como “autossatisfação presunçosa”.  No mesmo artigo, a revista aponta matéria publicada em 2011, pelo Journal of Experimental Social Psychology, destacando que “as pessoas avaliam as próprias qualidades pelo pico e as qualidades dos outros pela média.”.

Essas e outras pesquisas atestam que a maioria de nós não percebe a própria realidade como ela, realmente, é.

Autoconhecimento implica em identificar e reconhecer nossas qualidades, nossas capacidades, bem como nossas limitações e fraquezas. É entender de que forma percebemos a vida, o mundo e as pessoas que nos cercam. É notar como reagimos a cada estímulo e como agimos em nosso dia-a-dia. É saber e sentir porque fazemos o que fazemos, porque fazemos como fazemos e porque fazemos quando fazemos. É tomar consciência de nossos desejos, é repensar nossas atitudes, é reconhecer nossas emoções negativas e de que forma elas impactam em nossas atitudes e, consequentemente, em nossos resultados.

Qual a importância do autoconhecimento?

Muitas de nossas características e capacidades não são percebidas por nós. Os resultados que obtemos são, muitas vezes, atribuídos a fatores externos, como a sorte ou a falta dela. Culpamos os outros pelo que não conseguimos, pelo que não realizamos, mas não notamos os recursos que nos faltam. E quando falta autoconhecimento, sobra vitimização.  Você torna-se o passageiro da sua própria vida, ao invés de ser o comandante.

Quer alguns exemplos?

Se os seus filhos não o respeitam, não é por que são malcriados; mas porque foram mal criados por você! Já pensou nisso? Talvez lhe faltem conhecimentos e habilidades para ensiná-los.

Se as pessoas não lhe compreendem, talvez lhe faltem habilidades de comunicação. E isso, você pode desenvolver.

Você sente que está andando em círculos na vida? Que não chega a lugar algum? Talvez seus objetivos não estejam claros; ou talvez faltem recursos como conhecimentos, habilidades e competências para realizá-los.

Talvez esses exemplos pareçam banais para você. Talvez não façam parte da sua realidade. Mas estou certo de que há muito em você que ainda não conhece, não percebe, não identifica e que, se bem trabalhado, elevará sua capacidade de estabelecer objetivos e alcançá-los, sentindo-se pleno em sua caminhada.

Cada um de nós faz o melhor que pode, com os recursos que tem. Mas, acreditando que se alguém pode fazer alguma coisa, você também pode, concluímos que, para que o seus resultados sejam melhores, você deve desenvolver os recursos que lhe faltam. E aí está a importância do autoconhecimento. Como você poderia aperfeiçoar-se, adquirir novos conhecimentos, novas habilidades, novas competências, se não sabe, exatamente, quais já tem e quais você pode e precisa melhorar?

Uma frase bastante conhecida na filosofia, de autor desconhecido, já atribuída a filósofos como Platão, Tales de Mileto e Sócrates, destaca a importância do autoconhecimento:

“CONHECE-TE A TI MESMO E CONHECERÁS TODO O UNIVERSO E OS DEUSES, PORQUE SE O QUE PROCURAS NÃO ACHARES PRIMEIRO DENTRO DE TI MESMO, NÃO ACHARÁS EM LUGAR ALGUM” (frase tirada do tempo de Delfos, na Grécia  – em honra à Apollo, o Deus do Sol, da beleza e da harmonia)

Engana-se aquele que pensa que autoconhecimento é filosofia barata ou apenas mais um conceito de autoajuda. Aliás, o termo autoajuda tem sido utilizado de forma pejorativa por muitos “céticos de plantão”, incapazes de reconhecer suas inabilidades, suas incapacidades e, no alto de sua autossatisfação presunçosa, acreditam que não têm o que melhorar e não reconhecem o valor daqueles que buscam, continuamente, sua evolução.

A importância do autoconhecimento está no sentimento de clareza quanto àquilo que nos preenche, que dá sentido à nossa vida, que nos satisfaz ao longo da caminhada, que nos faz felizes e realizados; na clareza dos nossos propósitos, dos nossos valores, dos nossos sonhos, objetivos e metas.

Como disse Pablo de Paula Bravin, em artigo publicado em 2014 no site www.administradores.com.br, “o problema não é ter um amontoado de defeitos e sim ter medo de olhar para dentro de si e descobri-los.”.

A importância do autoconhecimento está na força, na segurança e na coragem que proporciona, na capacidade que lhe confere de acreditar que é possível alcançar seus objetivos e que VOCÊ é o único responsável pelo sucesso da sua vida pessoal e profissional.

Invista em você. Seja protagonista da sua vida!

***************

Leia também: Motivação

***************

Eu sou Fabio Frasson. Espero ter contribuído com seu caminhar. Desejo a você resultados extraordinários e muito sucesso!

Vamos juntos, evoluindo sempre! Até a próxima!

Fabio Frasson

Curta a página Mindset Frasson no Facebook

Curta e acompanhe o canal Mindset Frasson no Youtube

Autoconhecimento, segundo o Dicionário Online de Português – Dicio, é o “conhecimento de si próprio, das suas características, qualidades, imperfeições, sentimentos etc; que caracterizam o indivíduo por si próprio”.

É curioso dizer que uma pessoa pode não se conhecer, verdadeiramente, mas é a realidade da maioria de nós. É claro que conhecemos nossa história, mais do que qualquer um; que sabemos nosso nome, o local onde vivemos, o que fazemos, nossos gostos e vontades, qualidades e defeitos evidentes. Mas, de fato, formamos um conceito sobre nós mesmos que, nem sempre, é 100% real.

A Revista Galileu, do portal Globo.com, publicou um artigo em 2014, citando uma pesquisa, realizada por Kathryn Patricia Cross, em que aponta que 80% das pessoas se consideram “acima da média”, o que seria uma impossibilidade estatística. A autora define esse fenômeno como “autossatisfação presunçosa”.  No mesmo artigo, a revista aponta matéria publicada em 2011, pelo Journal of Experimental Social Psychology, destacando que “as pessoas avaliam as próprias qualidades pelo pico e as qualidades dos outros pela média.”.

Essas e outras pesquisas atestam que a maioria de nós não percebe a própria realidade como ela, realmente, é.

Autoconhecimento implica em identificar e reconhecer nossas qualidades, nossas capacidades, bem como nossas limitações e fraquezas. É entender de que forma percebemos a vida, o mundo e as pessoas que nos cercam. É notar como reagimos a cada estímulo e como agimos em nosso dia-a-dia. É saber e sentir porque fazemos o que fazemos, porque fazemos como fazemos e porque fazemos quando fazemos. É tomar consciência de nossos desejos, é repensar nossas atitudes, é reconhecer nossas emoções negativas e de que forma elas impactam em nossas atitudes e, consequentemente, em nossos resultados.

Qual a importância do autoconhecimento?

Muitas de nossas características e capacidades não são percebidas por nós. Os resultados que obtemos são, muitas vezes, atribuídos a fatores externos, como a sorte ou a falta dela. Culpamos os outros pelo que não conseguimos, pelo que não realizamos, mas não notamos os recursos que nos faltam. E quando falta autoconhecimento, sobra vitimização.  Você torna-se o passageiro da sua própria vida, ao invés de ser o comandante.

Quer alguns exemplos?

Se os seus filhos não o respeitam, não é por que são malcriados; mas porque foram mal criados por você! Já pensou nisso? Talvez lhe faltem conhecimentos e habilidades para ensiná-los.

Se as pessoas não lhe compreendem, talvez lhe faltem habilidades de comunicação. E isso, você pode desenvolver.

Você sente que está andando em círculos na vida? Que não chega a lugar algum? Talvez seus objetivos não estejam claros; ou talvez faltem recursos como conhecimentos, habilidades e competências para realizá-los.

Talvez esses exemplos pareçam banais para você. Talvez não façam parte da sua realidade. Mas estou certo de que há muito em você que ainda não conhece, não percebe, não identifica e que, se bem trabalhado, elevará sua capacidade de estabelecer objetivos e alcançá-los, sentindo-se pleno em sua caminhada.

Cada um de nós faz o melhor que pode, com os recursos que tem. Mas, acreditando que se alguém pode fazer alguma coisa, você também pode, concluímos que, para que o seus resultados sejam melhores, você deve desenvolver os recursos que lhe faltam. E aí está a importância do autoconhecimento. Como você poderia aperfeiçoar-se, adquirir novos conhecimentos, novas habilidades, novas competências, se não sabe, exatamente, quais já tem e quais você pode e precisa melhorar?

Uma frase bastante conhecida na filosofia, de autor desconhecido, já atribuída a filósofos como Platão, Tales de Mileto e Sócrates, destaca a importância do autoconhecimento:

“CONHECE-TE A TI MESMO E CONHECERÁS TODO O UNIVERSO E OS DEUSES, PORQUE SE O QUE PROCURAS NÃO ACHARES PRIMEIRO DENTRO DE TI MESMO, NÃO ACHARÁS EM LUGAR ALGUM” (frase tirada do tempo de Delfos, na Grécia  – em honra à Apollo, o Deus do Sol, da beleza e da harmonia)

Engana-se aquele que pensa que autoconhecimento é filosofia barata ou apenas mais um conceito de autoajuda. Aliás, o termo autoajuda tem sido utilizado de forma pejorativa por muitos “céticos de plantão”, incapazes de reconhecer suas inabilidades, suas incapacidades e, no alto de sua autossatisfação presunçosa, acreditam que não têm o que melhorar e não reconhecem o valor daqueles que buscam, continuamente, sua evolução.

A importância do autoconhecimento está no sentimento de clareza quanto àquilo que nos preenche, que dá sentido à nossa vida, que nos satisfaz ao longo da caminhada, que nos faz felizes e realizados; na clareza dos nossos propósitos, dos nossos valores, dos nossos sonhos, objetivos e metas.

Como disse Pablo de Paula Bravin, em artigo publicado em 2014 no site www.administradores.com.br, “o problema não é ter um amontoado de defeitos e sim ter medo de olhar para dentro de si e descobri-los.”.

A importância do autoconhecimento está na força, na segurança e na coragem que proporciona, na capacidade que lhe confere de acreditar que é possível alcançar seus objetivos e que VOCÊ é o único responsável pelo sucesso da sua vida pessoal e profissional.

Invista em você. Seja protagonista da sua vida!

***************

Leia também: Motivação

***************

Eu sou Fabio Frasson. Espero ter contribuído com seu caminhar. Desejo a você resultados extraordinários e muito sucesso!

Vamos juntos, evoluindo sempre! Até a próxima!

Fabio Frasson

Curta a página Mindset Frasson no Facebook

Curta e acompanhe o canal Mindset Frasson no Youtube

Resultados profissionais

Como melhorar seus Resultados Profissionais?

Muitas pessoas patinam quando o assunto são os resultados profissionais. Passam meses, e até mesmo anos, buscando melhorar de vida, conquistar uma promoção, encontrar um emprego “melhor”, ter um salário maior, mas não conseguem sair do lugar. Esquecem que o sucesso é construído, não apenas com boa vontade e empenho, mas, principalmente, com resultados.

No mundo globalizado, altamente concorrido, onde a busca pela maximização dos recursos e pelo aumento da capacidade e da qualidade produtiva, ser eficaz já não é suficiente. A diferença entre o lucro e o prejuízo é uma linha tênue; o que separa a falência da longevidade é medido em detalhes. E nesse mercado, de concorrência quase predatória, o empreendedor não pode se dar ao luxo de falhar.  Por essas razões, as cobranças, as comparações, as pressões são cada vez maiores, enquanto os resultados nem sempre acompanham.

O segredo do seu sucesso não está na decisão de seu chefe em aumentar o seu salário ou conceder aquela promoção, nem tão pouco na sorte que trará a oportunidade de um grande emprego. Lembre-se que a sorte é resultado de estar preparado quando as oportunidades surgem. O que significa que seus resultados profissionais dependem, exclusivamente, de você. E começam com a consciência sobre sua responsabilidade e o seu papel, na busca dos seus objetivos.

“Saiba que são as suas decisões, e não suas condições que determinam o seu destino” – Antony Robbins

14 Dicas de Como melhorar seus resultados profissionais:

1º Seja autor da sua própria história:

Sua vida é única e passageira; ninguém será capaz de resolver todos os seus problemas, gerar os resultados que você precisa e garantir a sua felicidade. Portanto, decida seus caminhos e responsabilize-se pelos resultados. Você é capaz de realizar muito mais do que tem conseguido. Descubra como transpor cada obstáculo, ao invés de lastimar por eles; questione-se, cobre-se! Esperar qualquer atitude das outras pessoas não é inteligente, nem coerente. Faça o que tem que ser feito!

2º Invista no autoconhecimento:

Faça momentos de reflexão; encontre seus valores pessoais, os princípios dos quais não abre mão; tenha clareza dos seus propósitos de vida, o que quer ser, onde quer chegar; tenha metas pessoais bem definidas para curto, médio e longo prazos; isto será um grande motivador em seu dia a dia. Coloque tudo isso no papel e revise frequentemente, até que esteja tão claro em sua mente e em seu coração, que se tornem a bússola e o combustível que alimentam o seu sucesso.

3º Desenvolva-se continuamente:

Muito do que sabemos hoje terá pouco ou nenhum valor amanhã. No mundo altamente dinâmico e multiconectado é preciso aprender todos os dias, conhecer novas ideias, novas teorias, novos conceitos, novas tecnologias, novos processos, novas estratégias. Criatividade e inovação são resultados de conhecimentos aplicados em prol de soluções. Por isso, leia, leia, leia muito, faça cursos, assista palestras, participe de seminários e workshops. Você nunca será tão bom que não possa ficar ainda melhor. Esteja preparado para as oportunidades que surgirem. Mas, se não surgirem, esteja preparado para criá-las! Construa seus resultados profissionais.

4º Supere os Objetivos:

Entenda quais são os objetivos a serem buscados e mantenha o foco; estabeleça prioridades. Não aceite o “quase”; seja determinado.

5º Pense positivo:

Pensar em problemas, além de atrair mais do mesmo, baixa sua energia e propaga à toda a equipe. Foque na solução e não nos problemas; não desperdice energia com o que não gera resultados.

6º Seja pró-ativo:

Faça a diferença e não apenas o que foi pago pra fazer. Você foi contratado para ajudar na realização de sonhos, no atingimento de objetivos, tendo como responsabilidade principal o cumprimento de determinada função, exercendo o cargo que ocupa; não foi contratado para realizar tarefas pré-determinadas que, talvez, ajudem a atingir supostos objetivos. Sua função é gerar resultado!

7º Seja produtivo:

Evite a ociosidade. Desperdiçar o tempo é perder oportunidades. Quem não tem o que fazer, pode não ser necessário.

8º Seja colaborativo:

Sua capacidade de interagir, de trabalhar em equipe, gera valor para você e resultados para a empresa; por consequência, o ambiente de trabalho melhora, sua vida ganha qualidade e todos ganham; pense sempre “ganha-ganha”.

9º “Vista a Camisa”:

A expressão refere-se a sentir-se parte da empresa, a agir como se fossem um só; pode parecer bobagem, exagero, pieguice, mas seu trabalho é o seu caminho, que, ao menos nesse momento, passa pela contribuição a essa empresa que acreditou e apostou em você; seja grato e inteligente: construa o caminho, com seu melhor caminhar.

10º Seja cordial:

A vida profissional pressupõe a interação com outras pessoas, sejam clientes, colegas de trabalho, colaboradores ou líderes. A cordialidade, a gentileza, a simpatia e o bom humor contribuem com o bom ambiente de trabalho, fortalecem vínculos e criam oportunidades. Seja gentil sempre e multiplique seus resultados profissionais.

11º Tenha atenção total aos detalhes:

Tudo se resume em atenção total aos detalhes; detalhes que energizam, que capacitam, que norteiam, que orientam; detalhes que melhoram o ambiente de trabalho, que atraem clientes, que os satisfazem; detalhes que geram vendas, que geram lucros, que contribuem para a perpetuação do negócio; detalhes que agregam valor a você como pessoa e como profissional, que abrem portas, que constroem seu caminho.

12º Esteja aberto e preparado para as mudanças:

Tudo muda, o tempo todo. O que funcionava ontem, talvez não funcione hoje. O que encanta hoje, perderá a graça amanhã. Novos produtos e serviços são criados continuamente; para acompanhar as transformações do mundo atual, globalizado e concorrido, é fundamental olhar para a frente, pois quem dirige de olho no retrovisor, cedo ou tarde, sairá da estrada. Por isso, esteja sempre pronto para seguir novos caminhos.

13º Solicite, absorva e aprenda com feedbacks:

Autoconhecimento e autoavaliação são fundamentais. Mas, ser observado por outros ângulos, com base em outros conhecimentos, outras expectativas, outras experiências, contribuem sobremaneira com o crescimento profissional. Solicite avaliação dos seus clientes, a opinião de colegas de trabalho e, principalmente, a orientação de seus líderes. Desarme-se, esteja pronto para críticas, pois são elas que apontarão detalhes que, talvez, você não tenha notado e que possam fazer a diferença; energize-se com os elogios, mantenha a rota e lembre-se que a viagem não acabou; continue construindo o seu caminho.

14º Cuide do marketing pessoal:

A diferença de preço e valor está na percepção das pessoas sobre a importância de algo. A percepção sobre o seu valor como pessoa e como profissional é guiada por fatores subjetivos, que envolvem a percepção de valores, o comportamento, a credibilidade, a imagem (cuidados com a aparência) e a interação com as pessoas, bem como seus resultados. O que as pessoas enxergam em você determina as oportunidades que concederão. Você quer a chave do sucesso? Demonstre o seu valor a TODOS que estiverem em seu caminho.

***************

Leia também: Como se destacar profissionalmente

***************

Meu nome é Fabio Frasson. Espero ter contribuído com seu caminhar. Desejo a você resultados profissionais extraordinários e muito sucesso! Até a próxima!

Fabio Frasson

Acompanhe a página Mindset Frasson no Facebook

Curta o canal Mindset Frasson no Youtube